Vacinar-se para garantir anticorpos de proteção ao vírus SARS-COV-2 é uma ação primordial para o controle da doença e da sua disseminação.

Contudo, os episódios trombóticos ligados às vacinas da Janssen ( Johnson & Johnson ) e da AstraZeneca (Oxford) fizeram com que inúmeros pacientes nos procurassem para orientações se deveriam mesmo tomar a vacina.

Segundo a agência européia de medicamentos, foram 222 casos de trombose em 35 milhões de vacinados com a vacina de Oxford, ou seja 01 caso de trombose a cada 175 mil imunizados.

Já com a vacina da Johnson & Johnson este número foi ainda menor: 06 casos ao todo, menos que 01 por milhão.

O risco trombótico das vacinas é infinitamente menor que o próprio risco trombótico imposto pela doença: se você tiver Covid e for hospitalizado, ou seja a forma moderada a grave da doença, sua chance de ter trombose pode chegar a 16,5%.

O risco trombótico das vacinas é,inclusive, muito menor que o do uso de anticoncepcionais( 01 caso de trombose em cada 1000 mulheres ) e do tabagismo ( 763 casos a cada 1 milhão).

Diante do exposto, quando chegar sua vez, vacine-se !